Showing all 4 results

A Articulação da Periferia, Macau e a Inquisição de Goa (c. 1582 – c. 1650)

20,00

“Macau era assim um paraíso de refúgio para muitos suspeitos ou receosos do Santo Oficio”. Com esta frase lapidar, Charles Boxer sumariou, em 1942, a opinião corrente sobre um tema pouco aprofundado na História de Macau: que as características da presença portuguesa no território teriam impedido a atuação inquisitorial na cidade. Sem o esperar, o autor britânico sentenciou uma temática ao imobilismo durante décadas. O estudo das relações entre a Cidade do Nome de Deus na China e o Santo Ofício carece, até hoje, da mais elementar cronologia a respeito do que foram os ritmos da intervenção inquisitorial junto da sua população, do elenco dos seus penitenciados, assim como das reações locais à introdução do novo sistema normativo. Este livro pretende, justamente, preencher esse vazio ao abordar a natureza do vínculo institucional que se constituiu entre a Inquisição de Goa e Macau, das suas possibilidades sociais de implementação às exigências institucionais da sua gestão. No fundo, de como veio Macau a ser periferia do distrito do Santo Ofício de Goa entre as décadas finais do século XVI e os meados do século XVII.

Autor: Miguel Rodrigues Lourenço

ISBN: 978-972-858-647-8
Editores: CCCM – FM
Edição: Lisboa, 2016 | Idioma: Português | Nº Páginas: 367
Dimensões: 230x150x20 mm
Peso: 586 g

As Negociações de Macau 1986-1999

20,00

 

Autores:  Carmen Amado Mendes

ISBN: 978-972-858-642-3
Editores: CCCM – UM
Edição: Lisboa, 2016 | Idioma: Português | Nº Páginas: 190
Dimensões: 230x150x12 mm
Peso: 324 g

Camões In Asia

10,00

Luis Vaz de Camões was, in Landeg White’s words, “the first European artist to cross the Equator and experience Africa and India at first hand. The result was The Lusíads, an epic of European thought and action in the sixteenth century.” In CAMOES IN ASIA the reader will follow the voyage of our Poet to the East, right from his departure from Lisbon in March 1553 to his return to the Kingdom in April 1570. Sword in one hand, he fights Europe’s rival super-power in the sixteenth century (The Turkish Empire) on the Indian Ocean; quill in the other hand, he abandons himself to the protection of Pegasus, creating pages of aching, touching poetry dedicated to both unforgettable love affairs of his past and to more recent ones.
He also writes poetry by order, as well as theatre plays for the Governor’s Court, while slowly weaving the epic about the voyage of Da Gama, by oceans where none had ventured. The reader will learn about Camões’ stay in Macau: when, why, in whose company. This work will illustrate that the source of data gathered is none other than Asia’s Chronicler Diogo do Couto (1542-1616), who is 27 years of age at the time of their meeting in Mozambique. For about one year they get to know each other and travel together back to the Kingdom. Diogo do Couto will write about this experience in Década VIII of Asia (extended version). In the first Diálogo do Soldado Prático (1569-1570), which he intends to present to the king, he writes a whole chapter devoted to China (chapter 25). The contents of this chapter are largely supplied by Luis de Camões and by Captain Pero Barreto, as hinted by Professor Antonio Coimbra Martins.

Autor: Eduardo Ribeiro

ISBN: 978-972-858-646-1
Editores: CCCM
Edição: Lisboa, 2016 | Idioma: Inglês | Nº Páginas:
Dimensões: 210x140x7 mm
Peso: 165 g